ÚLTIMA HORA: Justiça sul-africana diz que Chang deve ser julgado nos Estados Unidos caso ele não confirme o envolvimento direto do antigo Presidente e de todos esquemas


O Ministro da Justiça e Serviços Correcionais da Africa do Sul, decidiu hoje  de pprtas fechadas pela extradição do antigo ministro moçambicano das Finanças, Manuel Chang, para Moçambique.
Depois de analisar os documentos submetidos pelo Departamento de Justiça e Desenvolvimento Constitucional, contendo as decisões do Tribunal Judicial de Kempton Park, segundo as quais, Manuel Chang é extraditável, tanto para Moçambique, quanto para os Estados Unidos da América (EUA)  decidiu Ministro sul-africano pela extradição para Moçambique.
Mas também disseque ainda não e tempo de por isso em publico porque e preciso que se tenha o conhecimento dos arguidos transferidos na noite passada que por acaso esta a ser um motivo de desconfiança da parte do povo Moçambicano.
De acordo com o comunicado de imprensa que tivemos acesso, Lamola sustentou a sua decisão com base nas seguintes considerações: A cidadania de Chang, O facto dos alegados crimes terem sido cometidos durante o exercício de um cargo público em Moçambique, o impacto que a alegada fraude tem na dívida do país, o interesse do Estado moçambicano e a seriedade do crime em causa.
Na sua edição o Daily Maverick, cita o porta-voz da embaixada americana em Pretória como tendo dito que a lei Americana permite que Manuel Chang seja julgado primeiro nos Estados Unidos e depois em Moçambique, só que o mesmo não é permitido pela legislação moçambicana.

Publicar um comentário