O Ministro sul africano deu mais duas semanas no "inferno" a Chang e com possibilidade de aumentar mais




O ex-ministro das Finanças moçambicano e deputado Manuel Chang, da Assembleia da República, aguarda uma decisão do ministro da justiça sul-africano, Michael Masutha, sobre os pedidos de extradição de Moçambique e dos Estados Unidos da América.




Michael Masutha, na verdade, comunicou que poderá decidir sobre o caso de Manuel Chang até 25 de maio.




O ministro disse que os procedimentos administrativos ainda estavam em curso, seguindo o tribunal de Kempton Park submetendo o caso. O mandato de Mashutha termina em duas semanas, mas ele considera o tempo suficiente para decidir.




Caso ele não decida o assunto antes dessa data, ele passará às mãos do próximo ministro da Justiça, a ser nomeado pelo novo presidente da África do Sul.

Tanto os Estados Unidos quanto as autoridades judiciais moçambicanas entraram com processos judiciais contra Chang em conexão com o escândalo da "dívida oculta" de US $ 2,2 bilhões.




Pedida por um comentário, o membro da Comissão Política da Frelimo, Nyeleti Mondlane, disse esperar que a justiça faça uma análise justa e tome a melhor decisão.

Manuel Chang foi detido na África do Sul desde o final do ano passado, a pedido de um tribunal dos EUA que o acusa de crimes financeiros no contexto das dívidas não declaradas em questão. 

Caso Masutha não consiga decidir no prazo de duas semanas, não se sabe ainda qual será a sorte de Chang com o próximo ministro da justiça e nem quanto tempo levará  para este se decidir, portanto há possibilidade de Chang permanecer na África do sul por um pouquinho mais tempo.

Rádio Moçambique / O País

Publicar um comentário