Moçambique também emitiu um mandato de prisão internacional contra indiciados de suborno que dizem que já se puseram em fuga



O Gabinete Central de combate contra a Corrupção de Moçambique (GCCC) emitiu mandados de prisão internacional para dois suspeitos no caso de roubo de fundos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) segundo avança AIM que acrescenta que o GCCC confirmou que emitiu os mandados, porem se recusou a fornecer os nomes dos dois fugitivos. 





O jornal independente “Carta de Moçambique” nomeou os dois como empresários de transportes, Humberto Xavier, e Ismail Gulamo Patel. Eles são considerados figuras importantes em dar provas contra alguns dos outros acusados.




O caso ‘INSS’ também levou à prisão preventiva da antiga embaixadora de Moçambique em Angola, Helana Taipo, que já foi Ministra do Trabalho Emprego e Segurança Social, que tutela o INSS, e Governadora da Provincia de Sofala, e Filomena Panguene Sumbana, mulher de Fernando Sumbana, antigo ministro da Juventude e Desporto nos governos de Joaquim Chissano e Armando Guebuza, que foi detida em Maputo, esta semana.









Um dos filhos do casal Sumbana, Lúcio Sumbana também é arguido no processo e benefeciou, recentemente, de liberdade provisória sob caução.

Filomena e Lúcio Sumbana são administradores de uma empresa familiar, a ‘Final Holdings’.


Publicar um comentário