Enquanto se fala em arranjar outro candidado para a Renamo, Ossufo momade faz graves denuncias



Mais uma vez a Renamo denuncia irregularidades nos postos de recenseamento eleitoral e acusa o STAE de desenhar estratégias para favorecer o partido no poder e não permitir que eleitores nas suas zonas de influências se recenseiem. A perdiz apela intervenção da Procuradoria-Geral da República.

A denúncia foi feita pelo presidente da Renamo Ossufo Momade quando faltam 24 horas para o fim do recenseamento eleitoral. Momade diz que as irregularidades que caracterizam o processo eleitoral desde o início colocam em causa o direito dos cidadãos, de elegerem e serem eleitos.
“O Governo usou o erário público para comprar equipamentos obsoletos, razão pela qual registam-se constantes avarias. A Renamo insta a PGR para acionar os mecanismos necessários para responsabilizar a Frelimo, CNE e STAE”, disse Momade.

As denúncias da Renamo não param por aí.


“Perante a um recenseamento eleitoral que põem em causa eleições justas, livres e transparentes a Renamo exige a prorrogação do recenseamento eleitoral, sem no entanto pôr em causa o dia da votação para ser mais abrangentes e inclusivas”, acrescentou o presidente da Renamo.

Dados mais actualizados do Secretariado Técnico de Administração Eleitoral indicam que até o passado dia 26 de Maio, às autoridades tinham inscrito cerca de 73 por cento dos sete milhões de eleitores previstos para este ano.

Vale também mencionar que as denuncias acontecem num momento em que Sandura Ambrósio, membro "polémico" do partido ameaça arranjar o seu próprio candidato revelando que a sua ala já está a fazer a triagem das listas a candidatos à Assembleia Provincial, e brevemente irá apresentar o seu cabeça-de-lista. 

Publicar um comentário