Ultima Hora: Manuel Chang pode gozar da liberdade dentro das próximas 72 horas - Saiba Mais


Chang esta a recorrer dentro das próximas 72 horas, Manuel Chang poderá estar livre do tribunal da África do sul Na ultima audição, aos 8 deste mês, o tribunal sul-africano decidiu que o ex-ministro das finanças de Moçambique, Manuel Chang, pode ser extraditado para os Estados Unidos, onde é procurado por um escândalo de 2 bilhões de dólares.Embora seja um duro golpe para a equipe jurídica de Chang, que prefere que ele enfrente acusações relacionadas em Moçambique, a decisão do juiz constitui efetivamente apenas uma recomendação ao ministro da justiça da África do Sul, que tem a palavra final.
Foram dados a Manuel Chang cerca de 15 dias  para recorrer da decisão dada pelo juiz (e hoje 21 já passaram quase 13 dias) caso decida não recorrer, depois desse tempo, o processo já vai deixar o tribunal e seguir para as mãos do ministro da Justiça, onde para a sua decisão não há prazos previstos
Chang está sob custódia na África do Sul desde dezembro, quando foi preso a pedido dos Estados Unidos por seu suposto envolvimento em US $ 2 bilhões em empréstimos que as autoridades dos EUA dizem ser fraudulentos.
Chang assinou os empréstimos, que foram garantidos pelo governo, mas não divulgados, durante seu tempo como ministro das Finanças. O reconhecimento subsequente de Moçambique do empréstimo não revelado levou os doadores a cortar o apoio e desencadearam um colapso cambial.Stiaan Krause, um dos advogados de Chang, disse à Reuters via WhatsApp que o tribunal sul-africano determinou que Chang seria extraditável para os Estados Unidos. Ele não elaborou nem respondeu imediatamente às mensagens subsequentes.
Os advogados de Chang argumentaram contra ele ser enviado para os Estados Unidos, onde um julgamento provavelmente levantaria a tampa de detalhes ainda desconhecidos do assunto da dívida com possíveis implicações para altos membros do partido governante de Moçambique antes das eleições de outubro. 
Em vez disso, eles argumentaram que ele deveria ser extraditado para o vizinho Moçambique, onde ele também enfrenta acusações relacionadas ao seu envolvimento com os empréstimos.
 O ministro da Justiça, Michael Masutha, terá a palavra final sobre onde, se for o caso, Chang deve ser extraditado. O ministro das Relações Exteriores da África do Sul, Lindiwe Sisulu, disse anteriormente que Chang deveria ser devolvido a Moçambique.

Publicar um comentário