Polícia de Trânsito inova na fiscalização rodoviária



A Polícia de Trânsito introduziu, esta sexta-feira em Maputo, um novo modelo de fiscalização de trânsito. É um modelo inovador, cuja eficácia só o futuro poderá determinar. Os automobilistas apenas tem que reduzir a marcha e exibir as suas cartas de condução. A polícia diz que a escolha da hora de ponta não foi por acaso, prende ao facto de alguns automobilistas, em condição irregular, aproveitarem esses horários de pico, porque não há muita fiscalização.
Alguns minutos depois do início da operação, já haviam sido detectados alguns condutores em situação Irregular. Um condutor teve a sua viatura retida porque havia se esquecido da carta em casa. Felizmente, tudo acabou bem. Outro jovem não teve a mesma sorte. A polícia surpreendeu-lhe com a carta de condução adulterada.
A Polícia de Trânsito diz haver casos mais graves, como de condutores inibidos, que não estão a cumprir com o que a lei prevê, fazendo-se ao volante sem cartas de condução.
Os condutores inibidos que se fizerem ao volante incorrem ao crime de condução ilegal e de desobediência.
Numa primeira fase, a Polícia de Trânsito diz que este é um método de educação, com o qual se pretende desencorajar a condução ilegal. Futuramente, serão introduzidas medidas coercivas.

Publicar um comentário